Eu quero mesmo é falar de amor

by Dizzy Dinosaur

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
2.
01:41

about

Gravado entre os dias 23 e 30 de maio de 2015

credits

released June 11, 2015

Arte da capa - Tadeu Jaccoud
www.facebook.com/exorcismvs

tags

license

all rights reserved

about

Dizzy Dinosaur Rio De Janeiro, Brazil

Dizzy Dinosaur é o ato de beber muita bebida alcoólica antes de girar em círculos até que você não consiga mais ficar em pé.

João Tonteira: voz e guitarra
Vitor Silveira: baixo
Lucas Oliveira: bateria

contact / help

Contact Dizzy Dinosaur

Streaming and
Download help

Track Name: Eu quero mesmo é falar de amor
Ela estava em perigo
Quando a conheci
Ela mudou o meu destino
Quando a socorri

Ela me dava seu amor
E me pedia pra matar
Ela me dava sua flor
E eu não conseguia parar

Matei seu marido
E todos seus desafetos
Virei um assassino
Meu destino é o inferno

No corredor da morte
A execução se aproxima
Me considero com sorte
Pois eu amo essa maldita

Por ela atirei, esfaqueei
Por ela queimei, por ela chorei

Por ela atirei, esfaqueei
Por ela queimei, por ela chorei, por ela chorei
Track Name: SSS
Eu sei que você é de sagitário
fim de novembro é o seu aniversário
quero te comer até o fim de semana
e no domingo tocar com a minha banda

No lado argentino da fronteira
Vou te comer a noite inteira
Te ouvir gemer em espanhol
E dos hermanos ganhar no futebol

De manhã com uma ressaca braba
Já está crescendo a minha barba
Ela falou que gosta dos meus pelos
Ela falou que adorou os meus dedos

Sangue, suor e cachaça
Né que ela é toda devassa
Me pede com aquele jeitinho
Depois fica sem graça

Cerveja, suor e cachaça
Né que ela é toda devassa
Louras, ruivas e negras
E a ressaca não passa

Sangue, suor e cachaça
Né que ela é toda devassa
Me pede com aquele jeitinho
Depois fica sem graça

Cerveja, suor e cachaça
Né que ela é toda devassa
Louras, ruivas e negras
E a ressaca não passa